segunda-feira, 17 de abril de 2017

DIA 18 DE ABRIL-DIA DO LIVRO!

Você sabia que no dia 18 de abril é comemorado o Dia Nacional do Livro Infantil? A data não foi escolhida ao acaso: trata-se de uma justa homenagem a Monteiro Lobato, escritor que, como poucos, dedicou-se à literatura infantil no Brasil.
O Dia Nacional do Livro Infantil foi instituído em 2002, ano em que foi criada a Lei 10.402/02, registrando a data de nascimento de Monteiro Lobato como o dia oficial da literatura infantojuvenil. Escritor vinculado ao Pré-Modernismo brasileiro que contribuiu com obras célebres para o público adulto, Lobato deixou também um enorme legado para a literatura infantojuvenil, já que mais da metade de seus livros era dedicada a esse público. Sua primeira história infantil, A menina do narizinho arrebitado, foi publicada em 1920, e o sucesso do livro fez com que outros tantos surgissem, imortalizando as personagens Dona Benta, Pedrinho, Narizinho, Tia Nastácia, Emília, o Visconde de Sabugosa, entre outros, que posteriormente seriam eternizados no famoso programa de TV produzido no final dos anos 1970 até meados dos anos de 1980 e retomado no final dos anos de 1990 até meados dos anos 2000.
Recorrentes nos livros de Monteiro Lobato, as personagens moradoras do Sítio do Picapau Amarelo ficaram eternizadas em nossa literatura
Recorrentes nos livros de Monteiro Lobato, as personagens moradoras do Sítio do Picapau Amarelo ficaram eternizadas em nossa literatura
Monteiro Lobato foi o primeiro escritor da literatura infantojuvenil a perceber a necessidade de inserir nas histórias para as crianças e os jovens elementos da cultura nacional, como os costumes do povo do interior e as lendas de nosso folclore. Fez isso de maneira única, combinando a identidade brasileira aos elementos da literatura universal, como a mitologia grega. Foi também o precursor da literatura paradidática, cuja principal característica é permitir que a criança aprenda enquanto brinca e lê.
Nascido em Taubaté, estado de São Paulo, no dia 18 de abril de 1882, Monteiro Lobato transformou-se em “gás inteligente” — definição bem-humorada que costumava dar à morte — no dia 04 de julho de 1948. Durante seus 66 anos de vida contribuiu intensamente para a literatura brasileira, transformando-se em referência no assunto. Para celebrar o dia da literatura infantojuvenil, escolha um dos vários títulos de Lobato e boa leitura!
Títulos da literatura infantojuvenil de Monteiro Lobato:
1 – Reinações de Narizinho;
2 – Viagem ao céu e O Saci;
3 – Caçadas de Pedrinho e Hans Staden;
4 – História do mundo para as crianças;
5 – Memórias da Emília e Peter Pan;
6 – Emília no país da gramática e Aritmética da Emília;
7 – Geografia de Dona Benta;
8 – Serões de Dona Benta e História das invenções;
9 – D. Quixote das crianças;
10 – O poço do Visconde;
11 – Histórias de tia Nastácia;
12 – O Picapau Amarelo e A reforma da natureza;
13 – O Minotauro;
14 – A chave do tamanho;
15 – Fábulas;
16 – Os doze trabalhos de Hércules (1º tomo);
17 – Os doze trabalhos de Hércules (2º tomo).

Por Luana Castro
Graduada em Letras

PEREZ, Luana Castro Alves. "18 de abril — Dia Nacional do Livro Infantil"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/datas-comemorativas/dia-nacional-livro-infantil.htm>. Acesso em 17 de abril de 2017.

quinta-feira, 6 de abril de 2017

MARCA DA PROMESSA

Marca da Promessa

Toque No Altar

  
2
Se tentam destruir-me,
Zombando da minha fé
E até tramam contra mim
Querem entulhar meus poços,
Querem frustrar meus sonhos
E me fazer desistir
Mas quem vai apagar o selo que há em mim,
A marca da promessa que Ele me fez?
E quem vai me impedir, se decidido estou?
Pois quem me prometeu é fiel pra cumprir
O meu Deus nunca falhará
Eu sei que chegará minha vez
Minha sorte Ele mudará
Diante dos meus olhos
Eu tenho a marca da promessa
Eu tenho a marca da promessa, que Ele me fez!!!!

sexta-feira, 24 de março de 2017

ESTÁ SE APROXIMANDO Á PASCOA!

Símbolos da Páscoa

Alguns símbolos da páscoa têm origem nas antigas comemorações europeias da entrada da primavera e representam esperança e renovação.
Para os cristãos, a Páscoa representa a Ressurreição de Cristo. Para os judeus, representa a libertação da escravidão, do que decorre que ambas culturas celebram a esperança e o surgimento da nova vida.
Quer seja no hebraico Pessach, no latim Pascae ou no grego Paska, a palavra Páscoa significa “passagem”.

Coelho

Simbolos Da Pascoa
coelho (símbolo do nascimento, da esperança e da fertilidade) representa a nova vida, numa referência à ressurreição de Cristo, que aconteceu no terceiro dia após sua morte.

Ovos de Páscoa

Simbolos Da Pascoa
Da mesma forma, o ovo da páscoa simboliza nascimento, renovação periódica da natureza, cuja imagem aparece agregada ao coelho.
Assim, entre alguns povos da Antiguidade era comum a troca de ovos cozidos e pintados no início da primavera. Esse costume passou a ser adotado pelos cristãos, de onde resulta a tradição de oferecer ovos de chocolate na Páscoa.

Peixe

Pascoa
peixe é um símbolo cristão que representa a vida. Ele foi usado como um símbolo secreto pelos primeiros cristãos que eram perseguidos.
A palavra peixe, em grego Ichthys é um ideograma da frase “IesousChristos Theou Yios Soter”, que significa “Jesus Cristo, Filho de Deus, Salvador”.
É costume se abster de carne na Sexta-feira Santa, de modo que o peixe é consumido em substituição.

Cordeiro

Simbolos Da Pascoa
Para cristãos e judeus, o cordeiro representa o sacrifício feito por Cristo para salvar a humanidade.
Possivelmente essa referência do cordeiro com Jesus Cristo tem origem no sacrifício realizado nos templos judeus durante a Páscoa. Um cordeiro puro era oferecido para ser sacrificado com o intuito de pagar pelos erros cometidos.
Na Escritura Sagrada a palavra cordeiro é algumas vezes mencionada com o significado de Cristo.

Pão e Vinho

Pascoa
Símbolos do corpo e do sangue de Cristo, o pão e o vinho constituem um dos símbolos pascais que representam a vida eterna associando, assim, à ressurreição de Jesus.
A “Última Ceia” ocorreu dias antes das festividades da páscoa, momento no qual Jesus partilha o pão e o vinho com seus 12 apóstolos.

Círio Pascal

Pascoa
As velas ou os círios pascais marcados pelas letras gregas alfa e ômegarepresentam o início e o fim. Eles simbolizam a Ressurreição de Jesus ou a luz de Cristo que ilumina os caminhos da humanidade.

Sinos

Pascoa
No Domingo de Páscoa, o badalar dos sinos na Igreja representa o dia de celebração e amor. Esse badalar sinaliza o fim da Quaresma (penitência de 40 dias feita pelos fiéis antes da Páscoa).

Colomba Pascal

Pascoa
De origem italiana, a colomba pascal é um tipo de rosca (pão doce) em forma de pomba. No Cristianismo, a pomba simboliza o Espírito Santo e a Paz.

Páscoa Cristã

A Páscoa é considerada um dos eventos religiosos mais importantes para os cristãos.
Durante a semana que antecede o Domingo de Páscoa são realizadas celebrações que recordam os acontecimento antes da morte e ressurreição de Jesus.
São elas Domingo de Ramos, quinta e sexta-feira santas.
Saiba mais sobre o Domingo de Ramos em Ramo. E não deixe de conhecer a simbologia do Crucifixo.

Páscoa Judaica

Essa é também uma festa importante para os judeus. Para eles, essa festa celebra a sua libertação, a fuga para o Egito.
O "sederer" - como é chamada a refeição feita na Páscoa - é composta pelos seguintes alimentos:
  • Charoset (pasta feita de frutos e nozes). É uma referência à argamassa utilizada pelos judeus na construção dos palácios no Egito.
  • Costela de cordeiro - representa os cordeiros sacrificados durante a festa pelos judaicos.
  • Ervas amargas - representam a aflição e o sofrimento decorrentes da escravidão. Essas ervas são mergulhadas na água salgada a qual, por sua vez, representa a lágrimas dos judeus escravizados.
  • Ovo cozido - representa um novo ciclo de vida.
  • Pão Matzá (um pão que não é levedado). É numa referência à rapidez com que os judeus tiveram de abandonar o Egito, sem que houvesse tempo hábil para que o pão levedasse.
  • Salsa - representa a inferioridade do povo judeu.

CAMPANHA DA FRATERNIDADE

Você sabe o que é a Campanha da Fraternidade 2017? Ainda não? Bom, a Campanha da Fraternidade 2017 – CF 2017, é realizada todos os anos pela Igreja Católica no Brasil. A CF 2017 nada mais é do que uma campanha que envolve a comunidade com diversas ações pastorais em todas as regiões do Brasil.

A Campanha da Fraternidade é marcada pelo empenho de todos em favor da solidariedade e fraternidade, sempre abordando temas atuais, que a cada ano propõe uma transformação social e comunitária, seja ela em desafios sociais, econômicos, culturais e até mesmo religiosos, onde toda a população envolvida na Campanha da Fraternidade é convidada a ver, julgar e agir.

Campanha da Fraternidade 2017 Datas

Muitas pessoas se perguntam, “Mas quando a Campanha da Fraternidade começa?”. A Campanha da Fraternidade sempre começa na quarta-feira de cinzas e acontece durante o ano todo! Muitas pessoas acham que ela termina depois da Páscoa, mas não, como dissemos, ela dura até o fim do ano, junto com o Ano Litúrgico, onde são desenvolvidas diversas atividades pastorais.
Podemos citar alguns exemplos de como a Campanha da Fraternidade 2017 é trabalhada, debatida e refletida com a comunidade, são eles: Cartazes, desenhos, músicas, texto-base, textos voltados para cada pastoral, vídeos e muito mais!


Tema: “Fraternidade: biomas brasileiros e defesa da vida” e o lema “Cultivar e guardar a criação” (Gn 2.15).

Oração da Campanha da Fraternidade 2017

Deus, nosso Pai e Senhor,
nós vos louvamos e bendizemos,
por vossa infinita bondade.
Criastes o universo com sabedoria
e o entregastes em nossas frágeis mãos
para que dele cuidemos com carinho e amor.
Ajudai-nos a ser responsáveis e zelosos pela
Casa Comum.
Cresça, em nosso imenso Brasil,
o desejo e o empenho de cuidar mais e mais
da vida das pessoas,
e da beleza e riqueza da criação,
alimentando o sonho do novo céu e da nova terra
que prometestes.
Amém!

.





quarta-feira, 22 de março de 2017

CARTA DA TERRA 2070



Carta escrita no ano 2070

Estamos no ano 2070 e acabo de completar os 50 anos, mas a minha aparência é de alguém de 85.
Tenho sérios problemas renais porque bebo pouca água. Creio que me resta pouco tempo. Hoje sou uma das pessoas mais idosas nesta sociedade.
Recordo quando tinha 5 anos. Tudo era muito diferente. Havia muitas árvores nos parques, as casas tinham bonitos jardins e eu podia desfrutar de um banho de chuveiro por  cerca de uma hora.
Agora usamos toalhas em azeite mineral para limpar a pele. Antes todas as mulheres mostravam a sua formosa cabeleira. Agora devemos raspar a cabeça para  mantê-la limpa sem água.
Antes o meu pai lavava o carro com a água que saía de uma mangueira. Hoje os meninos não acreditam que a água se utilizava dessa forma. Recordo que havia muitos anúncios que diziam CUIDE DA ÁGUA, só que ninguém lhes ligava; pensávamos que a água jamais  podia terminar.
Agora, todos os rios, barragens, lagoas e mantos aquíferos estão irreversivelmente contaminados ou esgotados. Antes a quantidade de água indicada como ideal para beber era oito copos por dia por pessoa adulta. Hoje só posso beber meio copo.
A roupa é descartável, o que aumenta grandemente a quantidade de lixo; tivemos que voltar a usar os poços sépticos (fossas) como no século passado porque as redes de esgotos não se usam por falta de água.
A aparência da população é horrorosa; corpos desfalecidos, enrugados pela desidratação, cheios de chagas na pele pelos raios ultravioletas,  já  que não temos a capa de ozônio que os filtrava na atmosfera. Imensos desertos constituem a paisagem que nos rodeia por todos os lados. As infecções gastro-intestinais, enfermidades da pele e das vias urinárias são as principais causas de morte.
A indústria está paralisada e o desemprego é dramático. As fábricas dessalinizadoras são a principal fonte de emprego e pagam-te com água potável em vez de salário.
Os assaltos por um galão de água são comuns nas ruas desertas. A comida é 80% sintética. Pela ressequidade da pele uma jovem de 20 anos parece como se tivesse 40.
Os cientistas investigam, mas não há solução possível. Não se pode fabricar água. O oxigênio também está degradado por falta de árvores o que diminuiu o coeficiente intelectual das novas gerações.

Alterou-se a morfologia dos espermatozóides de muitos indivíduos, como consequência há muitos meninos com insuficiências, mutações e deformações.

O governo já nos cobra pelo ar que respiramos: 137m3 por dia por habitante adulto. As pessoas que não pode pagar são retiradas das "zonas ventiladas", que estão dotadas de gigantescos pulmões mecânicos que funcionam com energia solar, não são de boa qualidade mas pode-se respirar, a idade média é de 35 anos.

Em alguns países existem manchas de vegetação com o seu respectivo rio que é fortemente vigiado pelo exército. A água é agora um tesouro muito cobiçado, mais do que o ouro ou os diamantes. Aqui já não há árvores porque quase nunca chove, e quando chega a registrar-se uma precipitação, é de chuva ácida; as estações do ano tem sido severamente transformadas pelos testes atômicos e da industria  contaminante do século XX. Advertiam-se que havia que cuidar o meio ambiente e  ninguém fez caso. Quando a minha filha me pede que lhe fale de quando era jovem descrevo o bonito que eram os bosques, a chuva, as flores, do agradável que era tomar banho e poder pescar nos rios e barragens, beber toda a água que quisesse, o quão saudável que as pessoas eram.
Ela pergunta-me: "Papai, porque acabou a água?" Então, sinto um nó na garganta; não posso deixar de sentir-me culpado, porque pertenço à geração que destruiu o meio ambiente ou simplesmente não tomamos em conta tantos avisos. Agora os nossos filhos pagam um preço alto e sinceramente creio que a vida na Terra já não será possível dentro de muito pouco tempo, porque a destruição do meio ambiente chegou a um ponto irreversível.

Como gostaria de voltar atrás e fazer com que toda a humanidade compreendesse isto quando ainda podíamos fazer alguma coisa para salvar o nosso Planeta Terra!



Extraído da revista biográfica "Crónicas de los Tiempos"